MÚSICA E SAÚDE DO CORAÇÃO

February 19, 2019

A música envolve não apenas o seu sistema auditivo, mas também muitas outras partes do seu cérebro, incluindo áreas responsáveis pelo movimento, linguagem, atenção, memória e emoção. "Não há outro estímulo na Terra que envolva simultaneamente nossos cérebros tão amplamente quanto a música", diz Brian Harris, musicoterapeuta neurológico certificado do Spaulding Rehabilitation Hospital, afiliado a Harvard. Essa ativação global acontece se você ouve música, toca um instrumento ou canta - mesmo informalmente no carro ou no chuveiro, diz ele.

 

FAÇA SEU CORAÇÃO CANTAR

 

A música também pode alterar a química do cérebro, e essas mudanças podem produzir benefícios cardiovasculares, conforme evidenciado por vários estudos diferentes. Por exemplo, estudos descobriram que ouvir música pode:

  • Permitir que as pessoas se exercitem por mais tempo durante testes de estresse cardíaco feitos em uma esteira ou bicicleta ergométrica;

  • Melhorar a função dos vasos sanguíneos, relaxando as artérias;

  • Ajudar a freqüência cardíaca e os níveis de pressão arterial a retornar à linha de base mais rapidamente após o esforço físico;

  • Aliviar a ansiedade em sobreviventes de ataque cardíaco;

  • Ajudar as pessoas a se recuperar de uma cirurgia cardíaca para sentir menos dor e ansiedade.

EFEITOS NOTÁVEIS

 

Como outras sensações agradáveis, ouvir ou criar música desencadeia a liberação de dopamina, uma substância química do cérebro que faz as pessoas se sentirem engajadas e motivadas. Como Harris ressalta, “uma aula de exercícios sem música é inimaginável”. O processamento do som começa no tronco cerebral, que também controla o ritmo do batimento cardíaco e da respiração. Essa conexão poderia explicar por que a música relaxante pode diminuir a frequência cardíaca, a frequência respiratória e a pressão arterial - e também parece aliviar a dor, o estresse e a ansiedade.

 

QUE TIPO DE MÚSICA LHE AGRADA MAIS?

 

Pesquisas sugerem que a música selecionada pelo paciente mostra mais efeitos benéficos do que a música escolhida por outra pessoa, o que faz sentido. Segundo a American Music Therapy Association, a música “provoca respostas devido à familiaridade, previsibilidade e sentimentos de segurança associados a ela”.

 

No estudo do teste de estresse cardíaco (feito em uma universidade do Texas), a maioria dos participantes era hispânica, então os pesquisadores escolheram música de ritmo acelerado e de inspiração latina. No estudo de relaxamento da artéria, que testou tanto o clássico quanto o rock, as melhorias foram maiores quando os aficionados clássicos ouviam música clássica do que quando ouviam rock, e vice-versa. Alguém que ama ópera pode achar uma ária imensamente calmante. "Mas, francamente, se você não gosta de ópera, isso pode ter um efeito oposto", diz Harris.

 

Não há malefícios em usar a música para relaxar ou revigorar sua rotina de exercícios, desde que você mantenha o nível de decibéis em um nível seguro. Você pode até considerar usar sua saúde do coração como uma desculpa para gastar em um novo sistema de som.

 

Fonte: Harvard Medical School

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

USO DE MEDICAMENTOS X DOAÇÃO DE SANGUE

April 22, 2019

1/2
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags